Rhazès



As informações que conseguimos compilar sobre Rhazès foram cuidadosamente revisadas e estruturadas para torná-las tão úteis quanto possível. Você provavelmente veio aqui para saber mais sobre Rhazès. Na Internet, é fácil se perder na confusão de sites que falam sobre Rhazès e ainda não fornecem o que você quer saber sobre Rhazès. Esperamos que nos informe nos comentários se você gostar do que leu sobre Rhazès abaixo. Se as informações sobre Rhazès que fornecemos não são as que você estava procurando, por favor nos informe para que possamos melhorar este site diariamente.

.

Abu Bakr Mohammad Ibn Zakariya al-Razi (Rhazes)
Imagem na Infobox.
Abu Bakr Mohammad Ibn Zakariya al-Razi
Biografia
Aniversário

Rayy (atual Irã )
Morte
925 - 935
Rayy
Nacionalidade
iraniano
Atividades
Outra informação
Campo
Religião

Abu Bakr Mohammad Ibn Zakariya al-Razi , também conhecido como Razi ( persa  : رازی ) ou Al-Razi , ou Ar-Razi , ou Ibn Zacharia (Zakariya) ou (em latim) como Rhazes e Rasis , ou Rhases ( 865 - 925 ) é um estudioso multidisciplinar iraniano que deu importantes contribuições à medicina , alquimia e filosofia . Alquimista que virou médico, ele teria isolado ácido sulfúrico e etanol, que foi um dos primeiros a defender para uso médico. No que diz respeito à prática médica, ele defendeu vigorosamente a abordagem científica em diagnóstico e terapia e influenciou fortemente o desenho da organização hospitalar em conexão com a formação de futuros médicos. Empirista e racionalista , foi alvo de inúmeras críticas por sua oposição ao aristotelismo e sua liberdade de pensamento em relação à religião muçulmana .

Hoje seu nome é comemorado com o Instituto Razi  (in) próximo a Teerã e seu aniversário é comemorado todo dia 27 de agosto no Irã durante o “Dia da Farmácia. "

Biografia

O seu principal biógrafo Ibn Ali Usaybia médico historiador XIII th  século.

O homem

Mohammad Ibn Zakarīyā al-Rāzī, nasceu em 865 na cidade de Ray , uma cidade do Irã localizada a 15  km a oeste de Teerã . Grande parte de sua pesquisa foi realizada lá. Foi também lá que ele morreu entre 925 e 935. Avicena também viveu por um tempo nesta cidade do Irã. Esta cidade foi povoada por Daylamites (de origem cita ) às vezes imbuídos do Zaidismo , mas acima de tudo inspirado nas correntes filosóficas e científicas chinesas e no pensamento livre. A cidade foi completamente destruída na XIII th  século depois das invasões mongóis .

Ele teria sido primeiro um músico, provavelmente um músico de oud muito virtuoso, antes de se voltar para a alquimia , filosofia , matemática e astronomia . Ele não teria descoberto a medicina até mais tarde. Contrariamente à crença popular, não é o primeiro a dizer que o mundo é redondo porque Eratóstenes , o III ª  século  aC. BC , havia calculado com razoável precisão a circunferência da Terra e mais tarde o matemático indiano Aryabhata the Elder vai fazer o mesmo para o VI th  século . Parece que ele também estava interessado em ourivesaria .

De acordo com alguns de seus biógrafos, Razi teria sofrido de uma doença ocular causada pelos vapores resultantes de seus experimentos de alquimia que o teriam feito abandonar este campo para se interessar pela medicina, mas o próprio Razi disse que sua visão havia sido afetada por leituras prolongadas . Por volta dos trinta anos, ele então começou a treinar como médico na Ray. Alfabetizado, ele é persa, mas lê e escreve em árabe  ; ele estuda os textos dos antigos gregos ( Hipócrates , Galeno ) e também dos hindus , possivelmente traduzidos para o siríaco e depois para o árabe. Os escritos de Ali ibn Rabban al-Tabari (falecido por volta de 870) terão notavelmente uma grande influência sobre ele. Ele continuou seu treinamento viajando para a Síria, Egito, Andaluzia, complementando seu conhecimento de livros com prática clínica e experimental.

De volta ao Leste, ele foi nomeado médico da corte do príncipe Samanid Abu Salih al-Mansur , reinando sobre o reino de Khorassan, no nordeste do Irã. Com sua fama crescendo, ele estava encarregado da gestão do hospital de Ray, então do bimaristão (hospital central) Muqtadari de Bagdá sob o reinado do califa abássida Al-Muktafi . Diz a lenda que, para escolher a localização dos prédios a serem construídos, ele teria pendurado pedaços de carne em diferentes pontos da cidade e teria escolhido o local como aquele em que a carne se decomporia menos rapidamente.

Com a morte do soberano Al-Muktafi em 907, Razi voltou para Ray. Muitos alunos o seguem e ele continua sua educação médica. Tendo ficado cego no fim da vida, ele se recusa a fazer uma cirurgia de catarata . Sua atitude é explicada de duas maneiras: ele teria dito "Eu tenho visto o mundo tanto que não quero mais vê-lo" , ou teria descoberto que o operador pretendido ignorou a anatomia.

ele morre em (ou 932 dependendo da fonte), no ano 313 do calendário muçulmano .

O médico, o professor e o cientista

Como médico-chefe do hospital, progressista e humanista, Razi introduziu práticas radicalmente novas no atendimento ao paciente e no treinamento médico. Ele distinguiu três aspectos da medicina: saúde pública , medicina preventiva e tratamento de doenças específicas . Pensando nisso, organizou consultas ambulatoriais, promoveu o atendimento domiciliar e abriu o hospital e o acesso ao atendimento e aos necessitados e não apenas aos ricos. Enfatizando o papel da medicina preventiva, ele é o autor do primeiro tratado médico para não médicos baseado em sete princípios que visam garantir a preservação da saúde:

  1. moderação e equilíbrio quando o corpo está em movimento e quando está em repouso;
  2. moderação ao comer e beber;
  3. eliminação do excesso;
  4. melhoria e regulação do habitat;
  5. evitar excessos prejudiciais antes que escapem ao controle;
  6. busca de harmonia entre ambições e resoluções;
  7. disciplina na aquisição de bons hábitos, nomeadamente no que diz respeito à prática de exercício físico.

Professor admirado e excelente pedagogo, tomou a iniciativa de fazer visitas de cabeceira a médicos e alunos. Cada paciente foi examinado primeiro pelo aluno mais jovem, seu exame e conclusões sendo criticados pelo mais velho, e assim por diante, de grau em grau, os pacientes mais difíceis sendo examinados na frente de todos pelo mestre. Ele enfatizou a necessidade de educação continuada durante a vida do médico e os incentivou a tomar notas de suas observações e discuti-las entre si.

Razi é reconhecido por suas habilidades de observação combinadas com grande rigor científico. Ele desempenhou um papel fundamental no desenvolvimento do método clínico, atribuindo grande importância aos sinais clínicos, mas também à sintomatologia que deve constituir a base do raciocínio que conduz ao diagnóstico e depois à terapia . Ele insistiu na importância de combinar o conhecimento teórico com a prática clínica.

Ao fazer isso, ele se tornou um crítico severo, mas admirador, da obra de Galeno , que considerou carente de observações empíricas. Isso fez com que ele próprio fosse atacado. Uma prática incomum na época, Razi citou escrupulosamente suas fontes científicas, sejam gregas ou árabes.

Ao contrário da prática da época, envolveu o próprio paciente (cujo estado psicológico ele considerava como condição para o sucesso do tratamento), mas também aqueles em torno do paciente: os pacientes e seus familiares estão com o médico e não contra ele, que nada escondem dele sobre as condições do paciente e seu comportamento. Nessa mesma abordagem, ele insistiu no papel da dietética no cuidado e prevenção de doenças.

Usando seus conhecimentos de química para sua atividade médica, ele pode ser considerado um dos fundadores da terapia iatoquímica (o uso de produtos químicos para curar doenças). Ele trabalhou para o estabelecimento de farmacologia como disciplina médica completa e capítulo dedicado a ela em seu tratado al-Kitab Hawi continuam a ser uma referência para o XVII º  século na Europa . Desde muito cedo alertou seus contemporâneos para o uso irresponsável de drogas e as dificuldades decorrentes da polifarmácia (uso de várias drogas ao mesmo tempo).

Ibn al-Nadim identifica cinco áreas em que Razi se distinguiu:

  1. Razi foi reconhecido como o melhor médico de sua época por ter compreendido e aplicado plenamente o conhecimento médico grego  ;
  2. ele viajou para muitos territórios. Suas repetidas visitas a Bagdá e seus serviços a vários príncipes e governantes são conhecidos de muitas fontes;
  3. ele foi um professor de medicina que atraiu muitos alunos, fossem eles iniciantes ou não;
  4. ele foi reconhecido como compassivo, bom, justo e dedicado ao serviço de seus pacientes, fossem ricos ou pobres;
  5. leitor ávido, ele foi um escritor prolífico.

Em retrospecto, podemos agregar a essa lista seu papel primordial no desenvolvimento da medicina científica baseada em fatos e em uma visão muito moderna da medicina hospitalar combinando clínica científica, formação universitária e preocupação com a saúde pública.

Trabalho científico e médico

Razi praticou muitas especialidades médicas: cirurgia, ginecologia, obstetrícia, oftalmologia ... Ele extraiu sua ciência do Resumo do Khûzistan ( Kunnash al-Khûz ) e fez uso extensivo de Aqrâbadin , uma obra da farmacopéia siríaca traduzida para o árabe pelo médico Christian Sabur ibn Sahl .

Razi escreveu 184 livros e artigos em diversas áreas científicas, incluindo 61 na medicina, todos em árabe. Suas principais obras são:

Em medicina
  • Kitab al-Hawi fi al-Tibb
    Soma médica em 22 volumes, em parte póstuma, que leva o conhecimento de autores mais antigos na forma de longos extratos com referências precisas e comentários, ensinamentos e observações de Razi.
    Online: (ar) vol.  2 .
  • Kitab al-Mansuri fi al-Tibb (Livro de Medicina para Mansur) - Também: (la) http://www.wdl.org/en/item/7381/view/1/9/
    Mais um tratado médico geral dedicado ao governante Samanid de Ray, Abu Salih al-Mansur.
  • Kitab fi al-jadari wa-al-hasbah (varíola e sarampo)
  • Kitāb manāfiʻ al-aghdhiyah wa-dafʻ maḍārrihā , 1305 AH
  • Kitab ila man la yahduruhu al-tabib (livro para quem não tem acesso a médico)
  • Shukuk 'ala alinusor (Dúvidas sobre Galeno) - Ensaio crítico sobre a teoria de Galeno e como seus sucessores a usam cegamente.
  • Al-Teb al Molooki (Medicina Real)
  • Al-Murshid aw al-Fusul (Aforismos) Guia do médico nômade
Em quimica
  • At-Tadbîr
  • Kitab Sirr Al-Asraar , traduzido para o latim é o Secretum secretorum (Segredo dos segredos)

Psiquiatria e psicologia

Razi é o autor de um dos primeiros tratados de psicologia e psiquiatria. O hospital que dirigia em Bagdá foi o primeiro a ter um serviço para doentes mentais.

Neurologia

Razi também estava interessado em neurologia  : ele descreveu o papel motor e sensorial dos nervos identificando sete dos nervos cranianos e trinta e um dos nervos espinhais por um número que se refere à sua posição anatômica do nervo óptico ao nervo hipoglosso . Funcionalmente, ele estabelece a ligação entre certos sinais clínicos e a localização anatômica de uma lesão .

Varíola contra sarampo

No mundo mediterrâneo, após os escritos do médico siríaco Aaron de Alexandria em 622, Razi, como médico-chefe do hospital em Bagdá , forneceu uma das primeiras descrições conhecidas de varíola e a distinguiu claramente da varíola.

“A varíola aparece quando o sangue está infectado e ferve , liberando vapores. Como resultado, o sangue das crianças (que se parece com secreções úmidas fluindo sobre a pele) se transforma em sangue rico que tem a cor de vinho maduro. Nesse estágio, a varíola se manifesta principalmente como bolhas que se encontram no vinho - (na forma de vesículas) - ... essa doença também pode ocorrer em outros momentos - ou seja, não apenas na infância. O melhor a fazer nessa primeira fase é fugir da doença, para evitar que se transforme em epidemia . "

O valor do diagnóstico é confirmado pela Encyclopædia Britannica (1911), que escreve: "As fontes mais confiáveis que indicam a existência precoce desta doença são colocados na conta de Rhazes IX th  século, por quem os sintomas estão claramente descritos, sua patologia explicada por uma teoria humoral ou de fermentação e prescrições dadas para seu tratamento. "

Escrito por Razi, al-Judari wa al-Hasbah foi o primeiro livro sobre esta doença e foi traduzido para mais de uma dúzia de idiomas. Sua falta de dogmatismo e sua confiança hipocrática em observações clínicas mostram os métodos médicos de Razi:

“A erupção da varíola é precedida por febre contínua, dor nas costas, coceira no nariz e medo do sono. São estes os sintomas mais peculiares da sua chegada, sobretudo uma dor nas costas com febre, com também um formigueiro que os doentes sentem no corpo, uma plenitude da face que com o tempo vai e vem; uma cor inflamada e vermelhidão intensa em ambas as bochechas, vermelhidão em ambos os olhos, peso em todo o corpo, grande desconforto, cujos sintomas são alongamento e bocejo, dor na garganta e no peito, com leve dificuldade em respirar e tosse, secura de respiração, saliva espessa e rouquidão da voz, dor e peso de cabeça, preocupação, náusea e ansiedade (com a diferença de que preocupação, náusea e ansiedade são mais comuns com sarampo do que com varíola, por outro lado, dor na região dorso que é mais peculiar à varíola do que ao sarampo) calor em todo o corpo, cólon inflamado e vermelhidão brilhante, especialmente vermelhidão intensa das gengivas. "

Razi também é a primeira no mundo mediterrâneo a diferenciar claramente a varíola da varicela .

Alergias e febre

Razi descobriu a asma alérgica e foi dito ter sido o primeiro a escrever um tratado sobre alergia e imunologia . No tratado O sentido do olfato ele explica o aparecimento da rinite quando se cheira uma rosa na primavera, trata da rinite sazonal, que é idêntica à asma alérgica ou à febre do feno . Razi teria sido o primeiro a entender que a febre era um mecanismo de defesa natural do corpo humano.

Farmacia

Rhazes contribuiu para a prática precoce da farmácia por meio de textos, mas também de outras maneiras. Estes incluem a introdução de pomadas para o mercúrio , o desenvolvimento de ferramentas, tais como argamassas, espátulas e frascos para ser usada nas farmácias até o início do XX th  século .

Várias patologias

Ele descreveu muitas patologias, como gota , pedras nos rins e na bexiga, varíola , sarampo , febre do feno . Ele ainda classificou as doenças em três categorias: aquelas que são curáveis  ; aqueles que podem ser curados  ; e aqueles que são incuráveis .

Crítica de sua abordagem

No entanto, a abordagem de Razi ainda não tem uma dimensão sistemática e seus sucessores, Ali ibn Abbas al-Majusi, o primeiro, censurarão seus escritos pela falta de ordem e síntese. Na verdade, por meio de seu apego ao empírico e sua desconfiança do teórico, Razi não busca organizar as doenças em grandes famílias de sintomas.

Filosofia

Ética da medicina

No nível profissional, Razi introduziu muitas idéias médicas e psicológicas úteis e progressivas. Ele também atacou os charlatães e falsos médicos que percorriam as cidades e o campo para vender seus chamados medicamentos. Ao mesmo tempo, ele afirmou que os médicos, apesar de seus conhecimentos, não tinham as respostas para todos os problemas médicos e não podiam curar todas as doenças. No entanto, para serem mais eficazes em seus cuidados, Razi exortou os médicos a manter o conhecimento atualizado, estudando continuamente livros médicos e divulgando todas as novas informações.

Na pesquisa científica e clínica

Em seu trabalho crítico sobre Galeno , Razi oferece quatro razões pelas quais grandes homens podem cometer erros. Isso quer dizer por:

  1. negligência, sendo muito seguros de si;
  2. despreocupação ou indiferença;
  3. a tentação de querer confirmar as próprias ideias ou a impetuosidade por estar convencido de estar certo;
  4. a cristalização de conhecimentos antigos e a recusa em aceitar a ideia de que novos dados ou novas ideias podem fazer com que o conhecimento de hoje exceda em última instância o das gerações anteriores.

Racionalismo e vegetarianismo

Em Divine Science , Rhazès rejeita a existência de um único deus e o despotismo de Allah . Ele reconhece cinco princípios transcendentes que regulam os assuntos mundiais por acordo mútuo.

Na Medicina Espiritual , ele lida com a moralidade secular dominada pela razão e não por um deus. O absolutismo é um ramo do mal. Ele elogia a democracia e o amor ao bem público no Capítulo XIX , o heroísmo cívico no Capítulo XX . Mostra que a morte é o fim do nosso sofrimento e que não há mais além.

Razi defende um certo vegetarianismo com o fundamento de que o homem desordenado busca seus prazeres em detrimento dos animais, pelos quais devemos ter respeito. Ele também afirma que o governo dos animais pelos homens, visto que eles têm o intelecto e são superiores a eles, deve ser para o benefício dos animais. O tradutor e comentarista de La Médecine spirituelle , Rémi Brague , levanta a hipótese de uma influência do pitagorismo em Razi, explicando seu vegetarianismo.

Além dos literalistas escolásticos e ortodoxos que se opõem a ele, como seu homônimo Abû Hâtim al-Râzî , os escritos filosóficos de Rhazès geram polêmica entre os ismaelitas . Em geral, ele rejeita as explicações esotéricas e simbólicas dos fenômenos naturais, como diz Henry Corbin .

Alquimia

Rhazès provavelmente praticava alquimia . São atribuídos a ele treze trabalhos nesta disciplina, segundo o arabista medievalista Rémi Brague . Por outro lado, Rhazes não praticava alquimia como ciência oculta, mas "em um espírito puramente experimental e ... para apoiar seu ceticismo em relação aos fenômenos sobrenaturais" .

Se os debates sobre o autor de O Segredo dos Segredos permanecem , o orientalista Julius Ruska atribui a ele este livro, que teve grande influência no Ocidente medieval . É uma enciclopédia sobre política, moralidade, fisionomia , astrologia .

Bibliografia

Trabalho

  • Abi Bakr Mohammadi Filii Zachariae Raghensis ou Opera Philosophica, fragmentaque quae superssunt . Apenas o t.  Eu , editado por Paul Kraus no Cairo em 1939, apareceu. Inclui: Al Tibb al-rûhânî , Al-Sîrâh al-falsafiyyah , Amârât iqbâl al-dawlah , Kitâb al-ladhdhah , Maqâlah fî mâ ba'd al-tabî'ah (o último sendo apócrifo).
  • A conduta do filósofo , em P. Kraus , "Raziana I", Orientalia , IV (1935), p.  300-334 .
  • Razi ( traduzido  do árabe por Rémi Brague ), La Médecine spirituelle ["  Kitâb al-Tibb al-Rûhânî  "], Paris, Flammarion , col.  "GF",, 206  p. ( ISBN  2-08-071136-9 ).
  • O Segredo dos Segredos , ou Carta [de Aristóteles] para Alexandre [o Grande] (texto árabe Kitâb Sirr al-Asrâr. Livro do Segredo dos Segredos) , por volta de 730, por Sâlim abû al-'Alâ, mas alguns historiadores, incluindo J. Ruska ( Buch Geheimnis der Geheimnisse de Al-Razi , 1937, reed. 1973) deu-lhe como autor Abû Bakr al-Râzî (865-925), outros propuseram Yuhannâ ibn al-Bitrîq, por volta de 941; Texto latino Secretum secretorum em versão longa por volta de 1243, de Philippe de Tripoli ). Secretum secretorum Aristotelis ad Alexandrum Magnum , Cambridge (Mass.), Omnisys, 1990, 153  p. (reimpresso do  ed. de Veneza em 1555).
  • Tratado de anatomia , em P. de Koning, Três tratados sobre anatomia árabe de Muhammad ibn Zakariya al-Râzî , Leyden, Brill, 1903
Original: coll.  “Publicações do Instituto de História da Ciência Árabe-Islâmica. Medicina islâmica ”, Frankfurt am Main, Instituto para a história da Ciência Árabe-Islâmica, 1996

Estudos sobre Rhazès

Estudos Gerais

  • Henry Corbin , History of Islamic Philosophy , Paris, Gallimard , 1986.
  • Henry Corbin, A viagem e o mensageiro: Irã e filosofia , Berkeley, (Califórnia), North Atlantic Books, 1998.

Notas

  1. Em persa, Razi significa "da cidade de Ray".
  2. chegou à V th  século.
  3. A primeira descrição de varíola no mundo chinês data de cerca de 340 e é devido a Ge Hong , na Índia é devido a Vagbhata por volta do século VII. RW Nicholas, “The Goddess Sitala and Epidemic Smallpox in Bengal”, Journal of Asian Studies , XLI, 1, 1981, p.  26 .
  4. Inspirado na "asha" do Zoroastrismo .
  5. Definições lexicográficas e etimológicas de “Préternaturel” do tesouro informatizado de língua francesa , no site do Centro Nacional de Recursos Textuais e Lexicais .

Referências

  1. Corbin 1986 , p.  198 .
  2. Mohammad Ibn Zakariâ Râzi (865-925) O médico mais eminente da civilização islâmica - La Revue de Téhéran | Iran  ” , em www.teheran.ir (acessado em 9 de julho de 2016 ) .
  3. Jean-Charles Sournia ( tradução  do árabe), antigos médicos árabes, séculos 10 e 11 , Paris, Conselho Internacional da Língua Francesa,, 267  p. ( ISBN  2-85319-175-3 ) , p.  39-40.
  4. Ali Mazaheri , a vida diária dos muçulmanos na Idade Média, X th  Century XIII th  século , Paris, Hachette, 1951, p.  104-105 .
  5. Sylvain Gouguenheim , Aristote au Mont Saint-Michel , Seuil, 2008, p.  93
  6. O texto online está disponível nos Estados Unidos.
  7. Para consultar uma tradução: Pauline Koetschet, Bakr al-Rāzī, Doubts on Galen . Introdução, edição e tradução , Berlin / Boston, edições De Gruyter, série: Scientia Graeco-Arabica 25, 2019.
  8. RW Nicholas, "The Goddess Sitala and Epidemic Smallpox in Bengal", Journal of Asian Studies , XLI, 1, 1981, p.  26 .
  9. DR Hopkins, The Greatest Killer: Smallpox in History , University of Chicago Press, Chicago, 2002, p.  166 .
  10. Aly Mazahéri, op. cit. , p.  103 .
  11. (La) Razis, Opera philosophica fragmentaque quae supersunt , dir. P. Kraus , Cairo, 1939 e (ar) Maqrisi, Hitat , p.  136 e p.  196 .
  12. Razi 2003 , p.  66
  13. Razi 2003 , p.  56
  14. Corbin 1986 , p.  199 .
  15. Razi 2003 , p.  16
  16. Julius Ruska , "Al-Razi's Buch Geheimnis der Geheimnisse  ", 1937, reed. 1973.
  17. folha do WorldCat .

Veja também

Artigos relacionados

links externos

Esperamos que as informações que coletamos sobre Rhazès tenham sido úteis para você. Se for o caso, não se esqueça de nos recomendar a seus amigos e familiares, e lembre-se que você pode sempre nos contatar se precisar de nós. Se, apesar de nossos melhores esforços, você acha que o que fornecemos sobre _título não é totalmente exato ou que devemos acrescentar ou corrigir algo, ficaríamos gratos se você nos avisasse. Fornecer as melhores e mais completas informações sobre Rhazès e qualquer outro assunto é a essência deste website; somos movidos pelo mesmo espírito que inspirou os criadores do Projeto Enciclopédia, e por esta razão esperamos que o que você encontrou sobre Rhazès neste website o tenha ajudado a expandir seu conhecimento.

Opiniones de nuestros usuarios

Viviane Bueno

Esta entrada em Rhazès me fez ganhar uma aposta, que menos do que dar uma boa pontuação.

Marina Camargo

Obrigado por este post em Rhazès, é exatamente o que eu precisava.

Vera Vidal

Gostei da página, e o artigo sobre Rhazès é o que eu estava procurando.